• Português
  • English

Clientes

DALTON VIGH

DALTON VIGH

Formado em Publicidade pela Universidade Metodista de São Paulo, Dalton Vigh não seguiu a profissão e decidiu investir na carreira de ator. O primeiro trabalho de Dalton na televisão foi na novela Tocaia Grande, em 1995. Participou ainda das telenovelas Estrela de Fogo e Pérola Negra, as duas de 1998. Depois de ter feito par romântico com Patricia de Sabrit em Pérola Negra, os dois voltaram a contracenar juntos em Vidas Cruzadas como protagonistas. Foi ainda nessa época que o ator estreou no cinema com o filme “Por trás do Pano”.

Dalton ganhou ainda mais notoriedade ao apresentar o programa Top TV, em 2000. Foi também apresentador do canal de televisão a cabo People&Arts. Fez enorme sucesso com a sua interpretação de Said Rachid na novela O Clone, de 2001. Em 2003 interpretou o personagem histórico Luigi Rossetti na minissérie A Casa das Sete Mulheres.
Três anos depois, o ator voltou a brilhar como o vilão Clóvis Moura na telenovela O Profeta. Logo em seguida, foi convidado para interpretar Marconi Ferraço, o principal vilão da novela Duas Caras, escrita por Aguinaldo Silva.
Em 2009 esteve no elenco do seriado “Cinquentinha”, já em 2010 participou das séries “S.O.S. Emergência”, “Na Forma da Lei” e “As Cariocas”.

O ator participou também da minissérie “Amor em Quatro Atos”, inspirada em canções de Chico Buarque, estrelando o episódio “Meu único defeito foi não saber te amar”. Em seguida esteve no seriado “Lara com Z” e integrou o elenco da novela “Fina Estampa”, todos da Rede Globo. Entre 2012 e 2013 atuou na novela “Salve Jorge”, de Glória Perez, interpretando o advogado Carlos Flores Galvão. Dois anos depois, interpretou o médico Tomás em “I Love Paraisópolis”. O ano de 2016 marca estreia de Dalton no horário das 11, na novela “Liberdade,Liberdade”, em que vive Raposo, simpatizante do movimento dos inconfidentes que, após a execução de Tiradentes (Thiago Lacerda), adota Joaquina (Mel Maia) e a batiza de Rosa. Se mudam para Portugal e ele, enriquecido com a ajuda da Coroa portuguesa, segue os ideias da corte. Em 1808, volta ao Brasil com a família real, levando Joaquina, nesta fase sendo interpretada pela atriz Andreia Horta, e seus outros dois filhos.
Em 2017, ele esteve em cartaz no longa “A Comédia Divina” e foi super bem criticado pela veia cômica mostrada no filme e até então pouco explorada ao longo da sua carreira. O elenco contou também com os atores Mônica Iozzi, Murilo Rosa, Juliana Alves, Thiago Mendonça, entre outros. No mesmo ano, esteve ainda em cartaz com “Uma peça por outra” também sucesso de público e crítica em São Paulo, teve inclusive sua temporada prorrogada duas vezes.
Em 2018, Dalton integrou o elenco da quarta e última temporada de “O Negócio”, da HBO, que teve lançamento simultâneo em toda América Latina. Nos cinemas, esteve em cartaz no longa “Nada a Perder – Contra Tudo, Por Todos” interpretando o juiz Ramos. Além disso, teve a sua volta para o SBT na novela “As Aventuras de Poliana”, onde interpretou um dos papéis principais, Otto Peddleton.

Em 2019, o ator pôde ser visto nos cinemas nos filmes “Kardec” e “Nada a Perder – Parte 2”.
Ainda no mesmo ano, ele entra em cartaz com a premiada peça “Caros Ouvintes”, em São Paulo, sucesso de público e crítica.
2020 marca sua estreia no streaming, Dalton conquistou um dos papéis centrais na série da Globoplay “A Divisão”. Em paralelo a isso, nosso ator esteve simultaneamente em três trabalhos na TV, nas reprises de “Fina Estampa” (Globo) e “O Clone”(Viva), e em “Aventuras de Poliana” (SBT).

Já no início de 2021 estrelou o espetáculo “O Urso”, do autor russo Tchekhov, que foi exibido ao vivo diretamente do Teatro Aliança Francesa e transmitido por zoom.

Com mais de 30 produções para TV, entre novelas, séries e minisséries, além de 12 filmes e 14 peças teatrais em seu currículo, Dalton, que completou 25 anos de uma consagrada carreira em 2020, tem entre seus próximos trabalhos o filme “Sem pai nem mãe”, em que atua com Alexandre Nero.

... + EXIBIR TEXTO